Exercício Físico no controle do Peso Corporal

Há algum tempo atrás, a criança e/ou adulto que estivesse obeso ou com excesso de gordura corporal eram vistos como pessoas saudáveis e com ausência de doenças. Com o passar dos anos, o excesso de peso foi aumentando cada vez mais, e, hoje, é considerado como o principal problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

Tabela: Prevalência de sobrepeso e obesidade na população com 20 ou mais anos de idade, por sexo e por regiões no período 2002-2003.

A quantidade de gordura que ultrapassa 25% do peso corporal para os homens e 32% para as mulheres determina o início da obesidade.

Vários fatores que associam-se com o aumento da população obesa ou com excesso de peso, tais como características genéticas ( disfunção da ação da insulina, leptina, neuropeptídio Y e grelina, por exemplo), sedentarismo imposto pela tecnologia ou profissão, lazer inativo e má alimentação.

A obesidade está associada à diversas condições e doenças, como mostram os tópicos a seguir:

  • Cardiovascular: insuficiência cardíaca congestiva; Coração ampliado; Cor pulmonale (alteração na estrutura e função do ventrículo direito do coração como resultado de um distúrbio respiratório); varizes; embolia pulmonar.
  • Respiratório: Dispinéia; apnéia obstrutiva do sono; síndrome de hipoventilação; asma.

  • Endócrino: Síndrome do Ovário Policístico (SOP) ; irregularidade menstrual, hipercotisolismo, infertilidade.
  • Gastrointestinal: Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE); Doença hepática gordurosa; Colelitíase (cálculos biliares); Hérnia; Câncer colorretal.
  • Metabólico: Dislipidemia; diabetes mellitus 2, resistência à insulina.

  • Pele: Dermatites por sudorese; micoses; linfodemas e celulite; estrias.

  • Psicológico: Depressão; auto-estima baixa; transtorno dismórfico Corporal; estigmatização social

Neste caso, o que fazer para solucionar ou reduzir em partes tais problemas?

É necessário, então, que haja uma estratégia para o  controle alimentar aliado à prática regular de exercícios físicos.

E qual o tipo de exercício é melhor para este controle?

A melhor maneira para garantir um emagrecimento sadio e eficiente, além da reeducação alimentar, é a combinação de atividades aeróbicas e anaeróbicas.

Evidências científicas sugerem que a combinação da modificação da dieta com o exercício físico é o procedimento mais efetivo para obter a perda de peso, e a continuidade da prática de exercícios pode ser um dos melhores requisitos para a conservação do peso corporal em longo prazo.

Porque não o Treino de Força? O treino de Força é reconhecido como uma boa forma de se obter uma diminuição da % da gordura corporal  e um aumento da massa isenta de gordura. O próprio Colégio Americano de Medicina Desportiva (ACSM) recomenda a utilização do Treino de Força na prevenção e tratamento da Obesidade.

Por tudo isso, considera-se adequado e prudente as recomendações com relação à quantidade diária mínima de exercícios do ACSM 2000, que são:

● Freqüência de Treinamento: 3 a 5 vezes por semana.

● Intensidade de Treinamento: 60 a 90% da Fcmax ou 50 a 85% do VO2 max. ou da FCmax de reserva.

● Duração: 20 a 60 minutos de atividade contínua dependendo da intensidade.

● Tipo de atividade: Qualquer atividade que utilize grandes grupos musculares que seja mantida constante, rítmica e aeróbica por natureza.

● Treinamento de resistência para manter a massa muscular: 8 a 10 exercícios envolvendo os principais grupos musculares trabalhados em séries de 8 a 12 repetições, pelo menos 2 vezes por semana.

Observação: são necessárias avaliações física e clínica para possibilitar uma prescrição o mais eficaz possível.

*Procurem por profissionais de Educação Física e Nutrição*

Referências bibliográficas:

ACSM’s – American College of Sports Medicine Manual do ACSM para teste de esforço e prescrição
de exercício. 5 ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2000 .

ACSM’s -American College of Sports Medicine. Resource Manual for Guidelines for Exercise Testing and Prescription (3th ed.) Baltimore: Williams & Wilkins, 2000.

GOLBERG, L., ELLIOT, D., KUEHL, K. A comparison o the cardiovascular effects of running and weight training. J. Strength and Cond. Res. 8(4): 219-224. 1994.

IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços, Pesquisa de Orçamentos Familiares 2002-2003

POLITO, M.D. Prescrição de exercícios para a qualidade de vida. São Paulo – Phorte, 2010.

TEIXEIRA, C.V.L.S.; GUEDES JR. D.P. Musculação: perguntas e respostas: as 50 dúvidas mais freqüentes nas academias. São Paulo: Phorte Editora, 2010.

TEIXEIRA, L. Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática. São Paulo, 2008. Ed. Phorte.

Sobre Profª. Joziane Teixeira Santos

Profissional de Educação Física graduada pela UNEC (Centro Universitário de Caratinga – Campus Nanuque) em 2009. Especialista em Atividade Física Adaptada e Saúde pela UGF (Universidade Gama Filho). Atua como professora em escolas públicas estaduais de Minas Gerais na cidade de Nanuque além de ministrar aula de Ginástica Laboral no FRISA (Frigorífico Rio Doce S/A), Karatê infantil e Ginástica para mulheres.
Esse post foi publicado em Categorias e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s